Publicado em Diário, Lendo e Escrevendo, Ouvindo e Escrevendo

Jarbas Agnelli – Birds on the wires

Recebi um email ontem com o título: ‘Foto de pássaros no fio publicada no ‘Estado’ vira música’. Fui ver o video e fiquei impressionada com a tamanha sensibilidade de Jarbas Agnelli. Até aquele momento nunca tinha ouvido falar dele. Mas curiosa como sou, corri atras de informações sobre ele. Jarbas Agnelli é um publicitário e músico. Diretor da AD Studio. MySpace dele: http://myspace.com/jarbasagnelli.

A história de ‘Birds on the wires’ é de que um dia, Jarbas viu uma foto de pássaros no fio elétrico no jornal, e que para ele, parecia uma pauta musical. Recortou a foto, sentou no piano e tocou. Mandou a melodia para o autor da foto, Paulo Pinto. Ele, emocionado, mandou a foto inteira, já que o jornal tinha recortado a foto. Diz Jarbas que ganhou 8 ‘notas’, 4 no início e 4 no final, e que eram as que faltavam para finalizar a melodia.

Agnelli falou que a lição que tirou disso tudo foi de que podemos ver poesia em qualquer lugar, basta um olhar diferente.


Publicado em Diário, Lendo e Escrevendo, Quadrinhos

Rio Comicon 2010

Eu fui!!! Fodaaa!!!

Queria muito conhecer Fabio Moon e Gabriel Bá. E conheci. São muito fofos, muito simpáticos.

Fabio e Gabriel

Esse é o Fabio Moon

Tirei foto só com ele. O Gabriel estava atolado nos autógrafos, e quando voltamos para tirar foto com ele, os dois tinham ido dar um entrevista, e já estávamos exaustas, e fomos embora. Ficou me devendo. rsrs

O Estande mais desejado:

 

HQ – Fanzine – 10 Pãezinhos

Autógrafo

Depois, andando por lá, vi uma HQ com um estilo de desenho diferente, que gostei muito:

Moleque novinho, 24 anos e já esta na 2ª edição da revista. Erick Carjes. Vale a pena! Site dele: carjes.wordpress.com

Autógrafo

Tirei uma foto irada, com o desenho que mais gosto (até o momento) de Fabio e Gabriel. Na foto, parece até que o desenho do Gabriel está olhando pra mim. rsrsrs

 

Como disse Fernando Pessoa: “A arte é a auto-expressão lutando para ser absoluta.

Publicado em Diário, Ouvindo e Escrevendo, Sentindo e Escrevendo

Explicando – Try

Bom, demorei a voltar aqui para explicar o porque a música Try significa tanto para mim, mas…

Primeiro vamos a tradução dela:

“Tentar

Tudo que eu sei
É que nada é o que parece ser
Mas quanto mais eu cresço, menos eu sei
E eu tenho vivido tantas vidas
Porém nao sou velha
E quanto mais eu vejo, menos eu cresço
Quanto menos sementes eu tenho, mais eu planto

Então eu vejo você parado aí
Querendo mais de mim
E tudo o que eu posso fazer é me esforçar
Então eu vejo você parado aí
Querendo mais de mim
E tudo o que eu posso fazer é me esforçar
Tento

Eu queria nao ter visto
toda a realidade
E todas as reais pessoas
Realmente não são nada reais
Quanto mais eu aprendo, mais eu o amo
Quanto mais eu choro, mais eu choro
Dando adeus ao estilo de vida
Que eu pensei ter desenhado para mim

Então eu vejo você parado aí
Querendo mais de mim
E tudo o que eu posso fazer é me esforçar
Entao eu vejo voce aí
Eu sou tudo o que eu sempre serei
Mas tudo o que eu posso fazer é me esforçar
Oh Oh
Eu tento, tento, tento

Todos os momentos que já passaram
Eu tento voltar atrás e fazê-los durar
Todas as coisas que nós queremos pensar
Nós nunca seremos
Nos nunca seremos como maravilhosos
Isto é a vida
Isto é você, isso sou eu.
Nós somos, nós somos, nós somos, nós somos,
Nós somos, nós somos. Livres no nosso amor.
Nós somos livres no nosso amor.
Nós somos livres no nosso amor.
Tentar”

Momento de mudança tanto de pensamento quanto de atitude. “Dando adeus ao estilo de vida que eu pensei ter desenhado para mim.”

A verdade é que eu não quero falar muito sobre a causa do sentido da música, para não valorizar mais ainda o que nunca deveria ter sido valorizado.

Mas o bom de tudo é a motivação que estou para o lado da mudança. Achei que pelo fato de estar magoada, iria estagnar. No primeiro dia, quando coloquei a música aqui, eu estava bem chateada mesmo. Mas conforme o dia foi passando, eu fui melhorando…

E o começo da música já diz isso: “All I know Is everything is not as its sold. But the more I grow the less I know. And I have lived so many lives, though I’m not old. And the more I see the less I grow the fewer the seeds the more I sow.

E depois diz: “I wish, I hadn’t seen all of the realness, and all the real people are really not real at all.

E por conta disso: “I say goodbye to the way of life I thought I had designed for me…”

Publicado em Ouvindo e Escrevendo, Sentindo e Escrevendo

Música do momento

Talvez amanhã eu escreva o por que que essa música esta fazendo tanto sentido para mim… Hoje não dá, porque daqui a pouco tenho que ir trabalhar. Por hora, deixo a frase top da música e o vídeo com a tradução.

I say goodbye to the way of life I thought I had designed for me…

 

Publicado em Diário, Ouvindo e Escrevendo

Sereníssima

Hoje, remexendo nos meus arquivos, dei de cara com essa música. A tempos que gosto dessa música do Legião Urbana. Minto, a tempos que gosto da letra dessa música. O gênio de nome Renato Russo escrevia muito bem. Mas as melodias na banda… É questão de gosto. Um amigo meu do trabalho gosta muito de Legião, e quando falamos sobre, eu na hora não lembrei o porque não gostava da banda. Ouvindo Sereníssima lembrei. Para mim, a maioria das letras do Legião não combinam com a melodia.
Sereníssima é um exemplo forte disso. A letra maravilhosa, melancólica (não muito diferente de qualquer outra escrita por ele), e me vem uma uma melodia agitada, quase dançante. Gente, ele esta mal, dizendo que se apegou a pessoa, que ficou insano e esta perdido porque a pessoa mudou de idéia e esta indo embora. Tudo bem que no final da música ele coloca um fio de esperança, dizendo que consegue sorrir mesmo no meio dessa tragédia toda. Mas gente, ele esta triste. Como, em que momento se pode falar de tristeza e dançar? Isso só se é possível em estilos de música feito basicamente para isso, como samba, axé, forró, tango e por ai vai. Legião Urbana, até aonde eu sei, não se encaixa em nenhum desses ritmos.
Esse é meu único problema com Legião. Não gosto das melodias. São poucas que me agradam.

Música é o 7° sentido.  É o momento que você entra em contato com você mesmo; seus desejos, pensamentos, angustias, tristezas, alegrias… Por isso que os autistas respondem bem a música. Quem trabalha ou trabalhou com autismo sabe disso.

Mas voltando ao Renato Russo. Ele teve a brilhante idéia de  fazer uma carreira solo em 1994. Ai sim, ele juntou o que já fazia bem (letras) com as melodias que se encaixavam nas maravilhosas letras.
O 1° cd foi totalmente em ingles. O 2° em Italiano, o 3° foi lançado depois da morte dele, com 8 músicas que não entraram nos outros dois. E ainda teve um 4° em 2003, aonde a família do Renato deixou o jornalista Marcelo Fróes remexer nos arquivos, e ali achou algumas partes de músicas. O disco foi lançado no dia de aniversário do Renato, titulado de ‘Presente’.

Me desculpem os fãs do Legião Urbana, mas para mim, os cds solos do Renato Russo nem se comparam com os das banda.

Mas enfim, Sereníssima é a letra que mexe comigo. Sempre, seja em qualquer momento da minha vida, ela sempre faz sentido!

Segue a letra para quem não conhece, e me nego a colocar a música aqui. Quem quiser ouvir que procure, aqui apenas a maravilhosa letra:

Sereníssima
Legião Urbana

Sou um animal sentimental
Me apego facilmente ao que desperta o meu desejo
Tente me obrigar a fazer o que não quero
E você vai logo ver o que acontece

Acho que entendo o que você quis me dizer
Mas existem outras coisas

Consegui meu equilíbrio cortejando a insanidade,
Tudo está perdido mas existem possibilidades,
Tínhamos a idéia mas você mudou os planos
Tínhamos um plano, você mudou de idéia

Já passou, já passou – quem sabe outro dia.

Antes eu sonhava, agora já não durmo
Quando foi que competimos pela primeira vez?
O que ninguém percebe é o que todo mundo sabe
Não entendo terrorismo, falávamos de amizade.

Não estou mais interessado no que sinto
Não acredito em nada além do que duvido
Você espera respostas que eu não tenho
Mas não vou brigar por causa disso

Até penso duas vezes se você quiser ficar.

Minha laranjeira verde, porque está tão prateada?
Foi da lua desta noite, do sereno da madrugada
Tenho um sorriso bobo, parecido com soluço
Enquanto o caos segue em frente
Com toda a calma do mundo.