Publicado em Lendo e Compartilhando

Maturidade, por Padre Fábio de Melo

 A maturidade acontece, quando tomamos posse do que nós somos, para aí então poder nos dividir com os outros.

Você tem condições para perceber a sua maturidade. É só observar se você é obediente mesmo quando não há pessoas ao seu redor. Você não precisa que ninguém te observe, pois você já viu aquilo como um valor. 

(Padre Fábio de Melo)

Publicado em Diário, Lendo e Escrevendo, Pensando e Escrevendo

Expressão ou Prisão?

Estava eu, acordada no meio da noite… Fui ao banheiro e em vez de voltar para a cama e dormir, fui para o computador. Fui ler meus Blogs preferidos e parei no da Lucinda. O post do último domingo foi sobre crianças e a vestimenta de adulto. Eu até cheguei a procurar no meu blog se eu já tinha escrito sobre isso. Jurava que tinha. Pena… Ficou reprimido. Mas aproveito o post de Lucinda para libertar o reprimido e não apenas concordar, mas enfatizar essa problemática.

Quando pensei em escrever sobre isso (que ainda acho que escrevi, só não sei aonde) foi quando vi uma reportagem sobre Shiloh, a filha de Angelina Jolie com Brad Pitt que se veste com roupas de menino. Angelina disse: “As crianças deveriam ser autorizadas a se expressar de qualquer maneira que desejem, sem que ninguém as julgue, porque é uma parte importante do crescimento. A sociedade sempre tem algo a aprender no que diz respeito à forma que julgamos uns aos outros, nos classificamos. Ainda temos muito o que avançar.

Já em oposto, Suri Cruise, filha de Tom Cruise e Katie Holmes é uma dessas crianças que se vestem como adulto. Eu chego a perder o ar quando vejo foto dessa criança. Quando a vi de salto alto, e a mídia achando lindo, eu pensei: Como assim?! Que mãe displicente é essa? E que sociedade maluca é essa que aplaude isso?!
Se Suri quer se vestir de boneca, tudo bem. Mas salto alto????!!!

Angelina para mim que esta certa. Shiloh tem que se descobrir. A gente deveria se vestir para expressar algo que esta dentro de nós. Mas hoje, roupa é uma metáfora de uma máscara social, do que você quer que o outro pense de você. Não é mais uma expressão, é uma prisão.

Pronto, falei!

Publicado em Diário, Filmes, Vendo e Escrevendo

A idade da Razão – L’âge de Raison

Sabe aquele momento que você desanima, perde o fôlego e acha que esta no caminho errado? Pois é, eu estava assim. Estava, do verbo não estou mais.

Eu tenho a mania de ver filmes europeus, aqueles que quase ninguém vê, o labo B do cinema. As vezes me meto em furada, mas outras vezes me dou super bem. Foi o caso de ‘L’âge de Raison‘, traduzindo: ‘A Idade da Razão’.

A sinopse é bem simples: mulher “bem sucedida” faz 40 anos e no dia do seu aniversário começa a receber cartas que ela mesmo escreveu aos 7 anos.

O resto eu prefiro que você assista. Link para download: http://www.megaupload.com/?d=RXPUTKAR


Ficha técnica:

Diretor: Yann Samuell
Elenco: Sophie Marceau, Marton Csokas, Michel Duchaussoy, Jonathan Zaccaï, Emmanuelle Grönvold, Juliette Chappey
Produção: Christophe Rossignon
Fotografia: Antoine Roch
Trilha Sonora: Cyrille Aufort
Ano: 2010
País: França/ Bélgica


Trailer:



E fica a frase: É importante ter sonhos grandes o suficiente para não perde-los de vista quando os perseguimos. (Oscar Wilde)


Já dizia Raul Seixas: Tente outra vez!

Publicado em Diário, Filmes, Vendo e Escrevendo

Red Riding Hood ou Chapeuzinho Vermelho

Assisti hoje Red Riding Hood, ou A Garota da Capa Vermelha, ou simplesmente Chapeuzinho Vermelho versão 2010.
Li críticas do filme comparando com Crepúsculo. Será que foi é por causa da direção? (é a mesma ). Acho que já está na hora de superarmos essa fase, né?

Confesso que as atuações não foram lá as melhores do mundo, mas filme para mim é um todo. Não posso dizer que o filme é ruim por conta de algumas atuações não 100%. A fotografia do filme, os efeitos, o lobo (lindo! perfeito mesmo!), a forma como a história foi contada… Tudo muito bom. Eu recomendo mesmo. Fiquei tensa algumas vezes, me assustei poucas, mas o final… Rá! Muito bom!

As pessoas se confundem muito por conta das historinhas infantis da Disney. Quer saber de onde vem mesmo Chapeuzinho Vermelho?

“Na versão compilada por Perrault em 1697, a menina e a velhinha morriam. Foram os Grimm, que, 160 anos depois, tiraram o caçador do chapéu. O final varia, mas mantém-se o sugestivo diálogo que começa com “pra que esses olhos tão grandes?” e termina com “pra te comer melhor!” Existe uma versão anterior à tradicional, que inclui canibalismo (a menina bebe o sangue e come a carne da avó), strip-tease e até sugestão de golden shower. Sim, o lobo pede que a menina urine sobre ele.”
Fonte: http://super.abril.com.br/cultura/verdadeira-moral-historia-447924.shtml

 

Viu, depois dessa versão o filme nem é tão ruim! rsrsrs

Publicado em Diário, Lendo e Escrevendo, Pensando e Escrevendo, Sentindo e Escrevendo

Silêncio


Ando escrevendo pouco. O que não significa que ando com pouca vontade de escrever. O problema é que estou passando por turbulências tanto de sentimentos quanto de acontecimentos, e não estava encontrando uma maneira de colocar para fora sem expor ninguém além de mim. Então preferi o silêncio.

As vezes, calar-se é bom quando não se encontra um meio de se fazer entendido.
Tem um Blog muito bom que acompanho, que se chama ‘Inverso Meu, da Sabrina Davanzo. No dia 17 do mês passado ela escreveu sobre o silêncio:

“Tenho preferido os silêncios.
Depois de tanto falar o que devo, o que não quero… experimento me calar.
Agora, quero essa espécie de mudez consentida por fora e por dentro.
Chega de gritar aos quatro ventos o que foge dos meus pensamentos.
Chega de falar como especialista. Confesso: eu não sei nada. Sobre nada.
Estou em silêncio para ouvir o nada que está sendo dito pelos outros.
Quero ser vácuo, onde o som não se propaga.
Cansei de ecoar as coisas que eu não entendo.
No silêncio, (eu estou aprendendo) mora a paz.
Nas palavras não ditas se escondem os mistérios.
Eu não sei nada.
É delírio falar enquanto se está sonhando.
É quase um pecado.
Vou deixar o sonho vir e contar a sua história.
Depois eu falo. Ou não.
Tenho perdido a vontade de falar.
Tenho preferido os silêncios.”

(Sabrina Davanzo)

“É delírio falar enquanto se está sonhando.
É quase um pecado.”

Eu preferi me silenciar enquanto não estiver equilibrada, enquanto não me sentir segura o suficiente para falar e não ser entendida e estragar coisas importantes para mim.

Falta pouco… Como disse Renato Russo “Consegui meu equilíbrio cortejando a insanidade”.

My voice will be back… in words…

Publicado em Diário

Convite

Recebi um convite de uma amiga para escrever um texto para o Blog dela. Olha a honra! Escrevi o texto  fim de semana passado.
Ela também fez algumas perguntas ‘bate-bola’.

Camilinha, muito obrigada mesmo pelo convite.

O texto:

http://camila-entrequatroparedes.blogspot.com/2011/08/recebendo-ana-paula-fernandes-ventura.html

As perguntas:

http://camila-entrequatroparedes.blogspot.com/2011/08/ana-paula-fernandes-ventura-entre.html