Publicado em Diário, Escrevendo, Pensando e Escrevendo, Sentindo e Escrevendo

Você quer ficar rico ou quer mudar o mundo?

Essa é uma pergunta de um vídeo do PSOL.
Quando fiz essa pergunta, obtive uma seguinte resposta:

– Eu quero ficar rico, porque não tem como mudar o mundo!

Essa frase vem carregada de um sentimento: desilusão.

Houve o tempo de muita militância, de muita credibilidade na política. Mas o tempo foi passando, a política piorando, e as pessoas foram se decepcionando. Se sentiram muito magoadas, se sentiram traídas. E por medo de se magoarem de novo, se afastaram.

Estão errados? Não. Psicologicamente normal acontecer isso.
Pessoas que hoje tem 40 anos, já viveram mais de 3 decepções políticas no mínimo. Cansa a credibilidade de qualquer um.
E o pior que não se vê melhorias, pelo contrário, tudo piora cada vez mais.
A ambição de uns é a pobreza de outros.

E agora no Rio de Janeiro, com a volta de uma militância gratuita como as de antigamente, vem a pergunta: Porque essa militância é em sua maioria esmagadora de jovens?

Eu tenho uma teoria.
Os jovens sofreram menos, ou quase nada, politicamente. Não vivem essa atual depressão política que vivem os mais velhos.

E é lindo ver essa volta na credibilidade em uma política do bem.
É a primavera trazendo as flores da esperança.

E agora, responda para si mesmo: Você quer ficar rico ou quer mudar o mundo?

Publicado em Diário, Escrevendo, Pensando e Escrevendo, Sentindo e Escrevendo

Débito Emocional

Ultimamente ando escutando muito o verbo “dever” se referindo ao emocional.
Isso me remete a dinheiro, a banco e dívidas.
Acho indigno para com o sentimento colocá-lo em uma tabela de contas a pagar.
– “Eu te amo muito porque devo muito a você.” – Já perdeu a validade de amor pra mim. Nunca foi e nunca será diante dos meus olhos.

Publicado em Compartilhando, Lendo e Compartilhando, Vendo e Compartilhando

Ética por Mário Sérgio Cortella

A ética é o conjunto de valores e princípios que utilizamos para responder a três grandes questões da vida: Quero? Devo? Posso?

Tem coisas que eu quero, mas não devo. Tem coisas que eu devo, mas não posso. Tem coisas que eu posso, mas não quero.

Você tem paz de espírito quando aquilo que você quer é o que você pode e é o que você deve.

Publicado em Diário, Escrevendo, Pensando e Escrevendo, Sentindo e Escrevendo

O equívoco do Feminismo

Sabe por que algumas muitas das mulheres acham que quando a mulher só cuidando da casa e dos filhos era melhor? Hoje, elas se perguntam o porquê a mulher quer se igualar ao homem, se agora ela além de trabalhar fora também tem que cuidar da casa e da família. Sabe aonde esta o problema? É que essas mulheres são as mesmas que contribuem para a perpetuação da sociedade machista que vivemos. E o principal, é que houve um equivoco na forma de lutar para com os direitos femininos. A sufocação que algumas muitas das mulheres viviam naquela época era muito grande. E é uma reação física. Como na panela de pressão, se o ar não é solto aos poucos, ela explode. E foi o que aconteceu com essas mulheres. A sua necessidade de libertação era tanta, que houve uma explosão. E de um lado só. A revolução não aconteceu na sociedade como um todo. Houve mudança apenas para as mulheres. Os homens continuaram a fazer o que sempre faziam. Hoje, essa exaustão feminina acontece porque não houve humanismo, houve feminismo. O machismo continua. Em nada mudou. Em vez de haver também uma mudança na forma do companheiro lidar com a casa e com os filhos, eles continuam esperando a comida pronta ao chegar em casa.

Publicado em Compartilhando, Diário, Escrevendo, Lendo e Compartilhando, Lendo e Escrevendo, Ouvindo e Compartilhando, Ouvindo e Escrevendo, Sentindo e Escrevendo

Eu pensei correr de mim, mas aonde eu ia eu tava

Em uma página de humor do Facebook, vi a frase “Eu pensei correr de mim, mas aonde eu ia eu tava.”. Fiquei tão impressionada com a intensidade filosófica da frase, que fui buscar no Google de onde ela veio. Descobri que a frase faz parte de uma música/poema de Juraildes da Cruz, um cantor/compositor de Tocantins. Sem dúvida uma das músicas mais extraordinárias que já li.

Eu pensei correr de mim
Mas aonde eu ia eu tava

Quanto mais eu corria
Mais pra perto eu chegava

Quando o calcanhar chegava
O dedão do pé já tinha ido
Escondendo eu me achava
E me achava escondido
Só sei que quando penso que sei
Já não sei quem sou
Já enjoei de me achar no lugar
Que aonde eu vou eu tô

Eu pensei correr de mim…

Tô pensando tirar férias de mim
Mas eu também quero ir
Só vou se minha sombra não for
Se ela for eu fico aqui
Um dia desses sonhando
Eu pensei: não vou me acordar
Vou me deixar dormindo
E levanto pra comemorá

Eu pensei correr de mim…

O espelho me disse
Só tem um jeito pro assunto
Não adianta querer morrer
Porque se morrer vai junto
Se correr o bicho pega
Mas se limpar o bicho some
Tem que desembaraçar
O novelo da vida do homem