Publicado em Diário, Escrevendo, Pensando e Escrevendo, Vendo e Escrevendo

Globo e seu Desespero!

mauricio-cid2A Globo anda desesperada, só pode!

Além do Cid do Blog Não Salvo ter ficado 3 blocos inteiros no Programa do Jô, ele ainda teve a audácia de cortar a barba do Cid (sem permissão, até aonde eu percebi).

Cid fez um post dizendo que achou foda e se divertiu muito. Eu nem duvido, até porque foi uma mega publicidade para ele (mesmo sabendo que ele nem precisa muito, porque na internet ele bomba demais!).

Mas eu, sinceramente, achei nada haver com o programa. E sem contar que o Jô falou umas 3 vezes que não tem nenhuma rede social porque não tem tempo. Para amenizar dizia logo em seguida que vê que a internet é realmente importante.

Uma dica ao Jô Soares: A internet esta cada dia mais substituindo a televisão. Só você que “não tem tempo” que ainda não percebeu.

Publicado em Diário, Escrevendo, Pensando e Escrevendo

Sobre a Vontade e a Liberdade

Sobre a Vontade e a Liberdade

Vontade é um substantivo. Transformar ele em verbo é a nossa maior dificuldade.
Talvez a Vontade seja um substantivo composto de um outro… Coragem…

Quanto a Liberdade… Esse é um dos substantivos mais abstratos que existe. A única liberdade concreta que temos é a do pesamento (por mais irônico que isso seja).

Publicado em Diário, Escrevendo, Pensando e Escrevendo, Sentindo e Escrevendo

Um texto que é uma carta, ou uma carta que é um texto

Um texto que é uma carta, ou uma carta que é um textoEu queria escrever uma carta para você. Mas Fernando Pessoa já dizia que todas as cartas de amor são ridículas. E as de ódio devem ser mais ridículas ainda.

Então, fantasio a carta de texto, para fingir não ser o que é: uma carta.
Gostaria que você soubesse que eu ainda não lhe superei. Passei anos acreditando que tinha te esquecido. Tristemente percebi meu enorme engano.
Eu te odeio. Você precisa saber disso. Eu realmente te odeio.
Meu presente quase foi esmagado por esse sentimento que tenho direcionado a você. Um sentimento morto, que ressuscitou como em bruxaria. Para fazer voltar, as palavras mágicas teriam que ser ditas.  E foram. No mais mórbido e sombrio som. E ele veio direto a mim, me tirando o ar, tirando todas as minhas cores de uma vez só. Fiquei sem cor e opaca.
Fez-se um breu aterrorizante. E eu só escutava meus gritos chorosos do passado.

Você foi meu pior filme de terror. Mas quero te avisar que o seu filme acabou. Não teremos refilmagem. Os personagens são outros. O meu roteiro de vida não te inclui. O que aconteceu foi simplesmente um download errado. Achei que estava baixando uma estreia, e baixei um filme velho.

Eu ainda não te deletei do meu arquivo de memória. Te escondi numa pasta oculta. E essa, só eu poderei apagar.