Publicado em Diário, Escrevendo, Filmes, Pensando e Escrevendo, Sentindo e Escrevendo, Vendo e Escrevendo

Hoje Eu Quero Voltar Sozinho

Hoje-Eu-Quero-Voltar-Sozinho-cartazAcabei de assistir Hoje Eu Quero Voltar Sozinho. E tenho que confessar: me surpreendeu positivamente.
Depois de ter visto o curta Eu Não Quero Voltar Sozinho, eu fiquei muito ansiosa para ver o longa. Sabia que ia ser bom, mas não tanto!
O cinema brasileiro está melhorando muito, em alta velocidade e com qualidade européia. A preocupação com detalhes é incrível, o que é algo muito peculiar no cinema europeu. Detalhes como por exemplo o foco no olho do Léo um pouco aberto no beijo com Gabriel.
Por falar no beijo, Hoje Eu Quero Voltar Sozinho me colocou tão dentro da história, que o primeiro estalinho de Gabriel e Léo levou meu coração na boca. Mas pelo susto que tomei. Completamente inesperado. Eu sabia que o beijo iria acontecer, só não sabia quando e como. Quando aconteceu cheguei a colocar meu corpo um pouco para trás.
O que de fato faltou um pouco foi o bullying. Até teve, mas achei que foi algo muito leve. A realidade não é bem essa. Mas é como o próprio diretor, Daniel Ribeiro, falou sobre essa amenização, de que não era o foco do filme. E realmente não era.
Mas tirando isso, o filme é espetacular.
A trilha sonora é outro ponto forte no filme. A banda Belle and Sebastian cantando There’s Too Much Love caiu como uma luva.

Não foi atoa que o longa ganhou prêmio da crítica na mostra Panorama do festival de Berlim.

Não sei por quanto tempo ainda vai estar em cartaz, mas quem puder ir, não vai se arrepender.