Publicado em Compartilhando, Diário, Escrevendo, Feminismo, Lendo e Compartilhando, Lendo e Escrevendo, Machismo, Pensando e Escrevendo, Poliamor, Sentindo e Escrevendo

Sobre Machismo e Relações Não Monogâmicas

Acabei de ler o texto Precisamos falar sobre machismo nas relações e ambientes não monogâmicos, e pqp… que texto maravilhoso!

Esse texto me fez lembrar do meu primeiro namoro não monogâmico, aonde eu achava que ele era o foda do foda do foda da desconstrução.
Eu não tinha nem metade do conhecimento que tenho hoje sobre feminismo, e por ignorância acabei colocando ele em um altar do rei da desconstrução.
Foi a outra namorada voltar de viagem que o rei ficou sem calças e a cueca suja veio a tona.

Eu fui massacrada por privilégios e não fazia ideia de como lidar com aquilo. Fui responsabilizada por mentiras e omissões (não queria te magoar e você não iria lidar bem com a verdade).

Meses depois do término, nos encontramos para tentar ter uma conversa e reatar uma amizade. Ele foi muito, muito, mas muito frio comigo. Foi um dos piores encontros da minha vida, aonde estava tete a tete com um cara que namorei, que tinha muita intimidade, mas que naquele momento toda a história que vivemos tivesse sido deletada.
Eu, muito magoada ainda, perguntei para ele de forma bem direta: como faço para superar essa merda toda?
Ele, super frio, disse: aceita que eu preferi ela.

Eu voltei para casa aos prantos naquele dia. E agora, escrevendo isso, depois de 10 meses do término, a vontade de chorar ainda existe.

Mas sou resiliente, e como a Pablo Vittar canta:

E quanto mais dor recebo
Mais percebo que eu sou
Indestrutível

Publicado em Escrevendo, Feminismo, Lendo e Escrevendo, Machismo, Pensando e Escrevendo, Sentindo e Escrevendo

MACHISMO É ENSINADO

Acabei de ler de uma mulher a afirmação que machismo está no gene dos homens.

CALMA AE QUE ISSO É MUITO SÉRIO!

Machismo é um formato de sociedade.

MACHISMO É ENSINADO.
Inclusive por nós mulheres que também reproduzimos E MUITO o machismo.

Uma das provas que tem porra nenhuma de genética é a tribo Mosuo, que é uma sociedade matriarcal.

Os homens tem seus enormes privilégios dentro do machismo, mas não significa que eles são os únicos a reproduzir o mesmo.
Quem também ensina o filhotinho de ser humano a ser machista é a mãe, a tia, a vó, a madrinha…

O machismo jamais teria tanta força como tem se nós mulheres não o reproduzíssemos também.

Eu não me recordo quem falou, mas que eu adorei a metáfora: Machismo é como um aquário. A água é o machismo e os peixes somos nós. Estamos todos imersos no machismo.

No meu Tinder eu coloquei: “Desconstruindo em mim o machismo naturalizado”.

Se nós mulheres não percebemos que também reproduzimos o machismo, se não ficarmos o tempo todo atentas a naturalização, vai ser impossível a desconstrução desse formato de sociedade.

Publicado em Diário, Escrevendo, Lendo e Escrevendo, Pensando e Escrevendo, Vendo e Escrevendo

#DilmaNÃOmeRepresenta

Me irrita profundamente esse apoio direcionado a Dilma.
Muitas mulheres, inclusive, usam o feminismo com argumento para esse apoio.

Acho justo se indignar com os ataques misóginos da mídia para com ela. As capas de jornais e revistas cheias de gaslighting, os adesivos ofendendo a integridade física dela… Porra, justíssimo se indignar e lutar contra isso.
Mas olha só, colocar Dilma como santa no meio político é a mesma coisa que esquecer todas as merdas que Rachel Sheherazade falou (e fala) porque o Silvio Santos foi um machista escroto com ela na entrega do Troféu Imprensa.
O apoio feminista para com Rachel Sheherazade foi bem pontual:
“A sonoridade feminista tem ligação com machismo, e não com as merdas que você fala.”

Com a Dilma a sonoridade feminista tinha que ser dessa forma também.
Mas não foi porque a campanha feminista da Dilma foi direcionada para a elite cis branca hétero feminina.

No artigo “Não nos representam: o feminismo delas e o nosso” de Jéssica Antunes diz:

O fato de terem campanhas empresariais “feministas” de “mulheres podem ser engenheiras” mostrando algumas privilegiadas que conseguiram isso muda algo no fato de que a esmagadora maioria de mulheres segue sendo criada pra ser esposa e mãe? E somos a ampla maioria sem diploma ou emprego no mundo?

A resposta é não. Essas empresárias não representam um avanço do “conjunto das mulheres”, pelo contrário representam uma ínfima minoria de mulheres da elite e não a grande maioria.

…..

Por acaso sob o governo de Dilma Roussef as mulheres no geral se beneficiaram no país? ou apenas continuamos morrendo nos abortos clandestinos e nos trabalhos terceirizados que nunca cresceram tanto?

E aí vem a questão política aonde batem o pé dizendo que o PT é um partido socialista.
Sério? Sério? Sério?

Eu que sou uma completa ignorante no que se refere a economia, sei que apoiar Eike Batista dizendo que ele é nosso padrão, nossa expectativa e orgulho do Brasil, não é nem de longe um discurso socialista.

(clique aqui e veja o vídeo aonde Dilma expressa sua admiração ao Eike)

Então, aos apoiadores de Dilma, só peço uma singela coisa:

SEJEM MENAS.

Publicado em Diário, Escrevendo, Feminismo, Lendo e Escrevendo, Machismo, Pensando e Escrevendo

Naturalização da Pedofilia em Formato de Inocência

Está rolando várias matérias sensacionalistas falando que os fãs de Sandy estão chocados porque ela contou sobre assédios que sofreu aos 12 anos.

Mig, chocada estou eu com essa naturalização exacerbada da pedofilia e do assédio contra nós mulheres.

A cultura de pedofilia é tão naturalizada que mesmo depois dela casar ainda colocavam ela como menininha inocente que não transa.

A Sandy foi humilhada pela revista Playboy com a porra da manchete escrota de sexo anal. A entrevista foi em 2011 e Sandy casou em 2008. Três fucking anos de casada e ela ainda era colocada como menininha inocente.

Coloca no Google imagens: “Sandy KY”. Vai lá e vê com seus próprios olhos que inocente é você que acha que a Sandy tem blindagem contra assédio.

A garota era tão assediada que teve que criar uma redoma para se proteger disso desde sempre.

E vocês ficam admirados que ela sofreu assédio aos 12 anos?
Aaaa, por favor, né!

Publicado em Diário, Escrevendo, Feminismo, Lendo e Escrevendo, Machismo, Ouvindo e Escrevendo, Pensando e Escrevendo, Sentindo e Escrevendo, Vendo e Escrevendo

Essa Semana TA FODA

Essa semana teve:

– Estréia da série 13 Reasons Why
– Relato de Su Tonani sobre o assédio de José Mayer
– Apoio público de atores e diretos a Jose Mayer
– Machos mudando a campanha “Mexeu com uma mexeu com todas”
– Lady Francisco contando que foi estuprada por um diretor da Globo
– Morte de Gilbert Baker, criador da bandeira arco-íris LGBT
– Bolsonaro sendo Bolsonaro em uma palestra no clube Hebraica com direito a aplausos
– Trump bombardeando a Síria

(e a semana ainda nem acabou)

Eu não sei você, mas eu não tô bem não.

Publicado em +18, Compartilhando, Diário, Escrevendo, Feminismo, Fica a dica, Lendo e Compartilhando, Lendo e Escrevendo, Machismo

Licença Poética Pornográfica

Precisamos falar de Pornô é o título  de um post maravilho de Gabriella Feola, no Papo de Homem.

Li o post e lembrei da minha história com a pornografia.

Eu, mulher-feminista-pansexual-não_monogâmica, consumo pornô desde os meus 19 anos. O meu olhar para com a industria pornográfica foi mudando nesses quase 17 anos.

A primeira vez que tive contato com o abuso de mulheres no pornô foi aos meus 20 anos, ao lado do meu namorado na época. A gente gostava muito de ver pornos juntos e alugávamos uns 2 ou 3 por fim de semana (era época de internet discada e de locadora VHS). Em um desses filmes alugados, teve uma cena de uma mulher que estava chorando enquanto o cara metia com força no cu dela. Só de lembrar agora da cena me dá nervoso. Aquilo foi muito impactante pra mim. Mas eu era muito jovem ainda e não tinha percepção crítica sobre isso. A minha única percepção naquela época era a empática: “não gosto de filme pornô com mulheres sofrendo.”. Era a única coisa que eu sabia.

Com o tempo o meu olhar e direcionamento para com a industria pornográfica foi mudando. Passei anos apenas assistindo e baixando Hentais. Passei a ter um pouco de repulsa por pornos “reais” (coloque bastante aspas nesse reais ae!).
Foi com Hentais que comecei a perceber como a industria de pornografia é muito, mas muito bizarra. Mas hoje sei que essa bizarrice é reflexo do machismo.
Para quem não sabe, Hentai são desenhos pornográficos.
Então, veja você, se a industria pornográfica “real” já é bizarra, em Hentai é o bizarro triplicado com licença poética por ser desenho.
Eu passava horas (horas mesmo) procurando um Hentai que me agradasse.
A industria de Hentai basicamente é pedofilia e incesto. Não. Tô. Zoando.

Hoje vejo bem menos pornô, e quando vejo, busco por cenas amadoras.
Não conhecia o Make Love Not Porn, mas já salvei aqui na barra de favoritos do Chrome. 😍

Esse tema tem que ser muito discutido ainda, mas estamos muito longe de encontrar algum equilíbrio.
Enquanto o machismo existir, o abuso sexual feminino será bukkakoso.

Publicado em Diário, Escrevendo, Feminismo, Lendo e Escrevendo, Machismo, Pensando e Escrevendo, Sentindo e Escrevendo

Sobre o Feminismo Radical e a Transfobia

140129-Trans

Eu ando bem assustada e indignada com o radfem e a sua transfobia.

Pelo que estou lendo, para elas, mulher de verdade são só as cromossomáticas XX. Então, vamos tirar Ana Paula Arósio, Kim Novak e Nicole Kidman que são cromossomáticas XY.
Pois é, elas tem a chamada Síndrome de Morris.

E diante disso, a pergunta chave é: o que é ser homem e ser mulher?
Ao meu ver, ser homem e ser mulher é uma construção social.

É muito complicado e muito triste ver uma vertente do feminismo ser desagregadora. Em vez de criar laços e unir forças, querem medir poder.
Triste. Muito triste.

O feminismo perde parte da força porque tem que perder tempo ensinando as radfem, e como as emoções andam a flor da pele, a pedagogia é perdida e isso cria guerras internas. E enquanto isso, o verdadeiro inimigo, o patriarcado, continua mais forte do que nunca, porque parte de nós estão defendendo o patriarcado em formato de radfem.

A força do patriarcado está na naturalização do mesmo, e quando essa naturalização está dentro do movimento feminista, fica muito mais complicado desnaturalizar.

A gente tem que se unir.

Publicado em Diário, Escrevendo, Lendo e Escrevendo, Pensando e Escrevendo, Sentindo e Escrevendo

Feio

Na timeline do meu facebook apareceu essa postagem. Notem, foram quase 5 mil curtidas.

12312220_1163514143676334_1409443549_n

Então, vamos falar do que é feio?

Feio é usar o feminismo como proteção para o preconceito.
Feio é ter recheio moralista tradicional com cobertura de modernismo.
Feio é o julgamento sexista.

Quanto mais vejo postagens feministas libertadoras de preconceitos moralistas, mais vejo postagens machistas puritanas.

Publicado em Diário, Escrevendo, Lendo e Escrevendo, Pensando e Escrevendo, Sentindo e Escrevendo

Tá Foda Pra Todo o Mundo

ursapolarmeninoturquia

Acho que sou a única que não fiquei chocada com a imagem da criança afogada sendo carregada por um policial na Turquia.
Talvez porque eu já sabia que essas coisas estavam acontecendo, mas sem registro fotográfico.

Acredito que ando anestesiada para com essas situações, que mais parecem tiradas de uma mente perturbada do que de fato situações reais. E não apenas reais, mas corriqueiras.

Chegaram a ver a imagem de uma ursa polar raquítica? Aquilo sim me chocou pra caralho. Mas o choque ocorreu porque eu não sabia que estava a esse ponto.

Tá foda. Humanos e todo resto… Tá foda pra todo o mundo.

Publicado em Compartilhando, Diário, Escrevendo, Lendo e Escrevendo, Pensando e Escrevendo, Sentindo e Escrevendo, Vendo e Compartilhando

E agora, quem poderá nos defender?

Chespirito03

 

 

Eu tentei escrever, mas não consegui. Não hoje, não agora.
Mas eu não poderia deixar de homenagear Roberto Gómez Bolaños. Eu nem conseguiria dormir se não o fizesse.
Então, deixo aqui um pequeno pedaço da maravilhosa letra e o vídeo do Javipior, com a homenagem que fizeram a ele a mais de 2 anos, mas que é, agora mais do que nunca, atemporal.

‪#‎EagoraQuemPoderáNosDefender‬

 

 

 

Se quer falar de mim pensa no Chaplin, com som, cor e um cenário ruim.
A gente joga a letra O e eu chamo o Chapolin.
Eu faço o melhor do início ao fim.
Porque isso aqui não é novela, isso aqui não é BBB,
é humor de qualidade todo dia pra você.
Não interessa a sua idade você vai entender
quando eu tiver um piripaqui você vai rir, você vai saber
que eu pertenço à um grupo de poucos,
uns me chamam de gênio, outros de louco.
Uma estrutura tão sólida que sobrevive até o tempo.
É muita barriga senhor talento.

Publicado em Diário, Escrevendo, Lendo e Escrevendo, Pensando e Escrevendo, Sentindo e Escrevendo

Gênio, Você Está Livre

BuzKgOoIcAAHYNaAcordo com mais uma notícia de outro possível suicídio: Robin Williams é encontrado morto com suspeita de asfixia.

Acho injusta a versão cristã que diz que quem se suicida vai para o inferno (ou qualquer outro lugar segregado e semelhante ao mesmo). É nessa hora que me falta fé nas religiões.
Não posso acreditar que alguém que se afoga em um mar turbulento de tristeza, após sua morte, passará a eternidade dentro do mesmo mar que o matou.
Não tem como eu ter o mínimo de fé nessa versão.

Eu chorei (sim eu chorei) ao ler sobre a homenagem da Academia de Artes e Ciências Cinematográficas de Hollywood ao Robin Williams. Eles postaram pelo Twitter uma imagem de Alladin com a frase: “Genie, you’re free.”

Não sei se vocês lembram, mas Robin Williams fez a voz do Gênio, que é libertado no terceiro e último pedido de Alladin.

E eu agora vou fazer a oração de Tico Santa Cruz. Acho justa e acho digna:

Nossa Senhora da Liberdade.
Abra nossos caminhos para que possamos escolher por que meandros desejamos viver.
Ilumine nossas mentes para que possamos ter a consciência de que nosso limite se encerra onde passamos a prejudicar outrem.
Defenda-nos de todos os ataques a nossas individualidades:
De crença, de orientação sexual, cultural, existencial e principalmente de pensamentos.
Livrai-nos de toda e qualquer opressão as ideias que possamos fazer uso apenas para nossa própria realidade.
E nos permita escapar da realidade ou criar uma a parte, caso seja nosso desejo.
Nos ofereça o acesso a loucura e a lucidez, assim sendo a nossa vontade. Tanto na Terra como em qualquer outro lugar onde desejamos chegar.
Permita-nos escolher como viver e como morrer, se possível for.
Fortaleça nossos corações e nosso espírito para que possamos enfrentar aqueles que nos julgam.
Não nos deixar cair em nenhuma prisão ou escravidão.
Nos afaste do senso comum.
AMÉM.

#QueAssimSeja

Publicado em Diário, Escrevendo, Lendo e Escrevendo, Pensando e Escrevendo, Sentindo e Escrevendo

Um filho muda a vida da pessoa?

the-last-discoLi a seguinte frase essa semana que me fez refletir: O nascimento de um filho desperta uma vontade de tornar o mundo um lugar melhor.

Sabe, é uma pena que só depois do nascimento de um filho que é gerada essa vontade. Pena que as pessoas não são como eu, que não precisa de um filho para querer tornar o mundo um lugar melhor. 

Parece até falta de humildade, mas é apenas vontade de querer tornar o mundo um lugar melhor, e saber que sozinha eu não vou conseguir. Saber que não sou maioria é triste. A tarefa já é difícil por si só, com pouca gente fica mais difícil ainda.

Um filho muda a vida da pessoa?
Depende da pessoa. Se realmente houvesse mudança em 100% dos nascimentos, não haveriam tantos crimes infantis e tantos pais escrotos espalhados pelo mundo, não é mesmo?!

Mas fica a dica: não espere ter um filho para querer tornar o mundo um lugar melhor. O planeta precisa dessa vontade para ontem!

Publicado em Diário, Escrevendo, Lendo e Escrevendo, Pensando e Escrevendo, Sentindo e Escrevendo, Vendo e Escrevendo

Uma Assinatura Que Só Os Inteligentes Podem Ver

reuniao-em-2009-mostra-eduardo-paes-negociando-cooperativas-com-lideres-Seja lá quem foi que acendeu aquela bagaça, não o fez para matar o jornalista. Ponto. Isso tem que ficar claro. O cara estava na hora e no lugar errado.

Outra coisa, só se fala disso porque? Qual o motivo da mídia estar focando tanto nesse assunto?
Isso é uma tática velha de truque de mágica: fazer você prestar atenção em alguma coisa, enquanto outra mais importante esta sendo feita.

Minha humilde opinião? Essa criança que esta sendo acusada (porque se age como, é criança!) é um bode expiatório. Outra tática velha de golpe: o mandante top manda alguém fazer um serviço, esse alguém manda outro alguém fazer o serviço, esse outro alguém manda fazer o serviço, e esse último NUNCA sabe quem é o mandante principal.

Nesse caso especifico, não é preciso ser Einstein para saber que Dudu esta por trás disso e de tantos outros ataques que não tiveram essa mídia toda. Mas a prova disso foi o ataque ao Freixo. Foi naquele momento que sua assinatura apareceu.
Mas o maior segredo é que essa sua assinatura, só os inteligentes podem ver.

Publicado em Diário, Escrevendo, Lendo e Escrevendo, Pensando e Escrevendo, Sentindo e Escrevendo

Hipocrisia Deveria Ser Crime Inafiançável

yvonne-bezerra-melo-3Estou eu aqui, indo tomar meu café da manhã, quando me deparo com essa notícia.

Acho que tem muita gente vendo Batman demais. E eu vou parafrasear Raoni Carrara: “Esse monstro enorme que se julga justiceiro mas que só quer justiça contra o ladrão de galinha! Essa sociedade pseudo letrada que se acha melhor que a ralé! Eu gostaria de ver essa mobilização pra prender o Cabral, o Paes, o Delúbio, pra pedir de volta ao Delúbio os 1 milhão “arrecadados “! Eu queria muito, muito ver esse tipo de gente perder a orelha, pois são estes os reais gênios do mal, a nossa mais vil criação!”

E eu me pergunto: cadê a polícia para prender esse adolescente antes de ter passado por isso? Porque ele, junto com outros, roubam por aqui já faz um tempo. Ah! Eu já sei aonde a PM está. Eles estão fazendo ronda nas lanchonetes que dão comida DE GRAÇA, ou mesmo papeando em grupos de 5 ou 6. Falo isso porque EU VEJO. Eu NUNCA vi um PM trabalhando de verdade por aqui. NUNCA! SEMPRE em grupos de 5 ou 6 conversando. E não me venha com essa de que “ah! você não conversa com seus amigos do trabalho?!”. Digno. Mas SEMPRE?!!! Eu não estou de sacanagem não. SEMPRE que vejo é isso. Coincidência? Desculpe, ela para mim não existe.

Mas agora, ir na favela brincar de GTA eles vão. Fazem “a limpa” e depois diz que é guerra, que não tem tempo para “identificar se é um guarda chuva ou fuzil, um homem ou uma criança, uma furadeira ou uma Pistola, um Nextel na Cintura ou uma Granada.”.

Faço das palavras de Yvonne Bezerra de Melo as minhas: “Eu não quero saber se ele é bandidinho ou bandidão, você não pode amarrar uma pessoa no meio da rua. Aquela área do Flamengo teve um aumento muito grande de violência e roubos recentemente. Como as coisas não melhoram, um bando de garotões se juntam e começam a fazer justiça pelas próprias mãos. Sei que tem muita marginalidade e a polícia é ineficaz, mas você não pode juntar um grupo e começar a executar pessoas.”.

Hipocrisia deveria ser crime inafiançável.

Publicado em Diário, Escrevendo, Lendo e Escrevendo, Pensando e Escrevendo, Sentindo e Escrevendo

O Crime do Diagnóstico Precoce

Essa semana Marcos Mion postou no seu facebook sobre seu filho autista. Vale muito a pena ler o primeiro post, contando de Romeo, e o segundo post, falando sobre “o crime do diagnóstico precoce”.

Sim, eu concordo com o Marcos Mion quando diz que “o diagnostico precoce pode ser um crime no sentido de não dar perspectiva, rotular e impedir a evolução”. E não é só no Brasil que a rotulação é uma agressão. E sim, eu quero e vou me especializar em educação especial.

Quando os profissionais pararem de ver o livro como a única verdade, o progresso acontecerá. Uma das maiores provas que isso é verdade, é a evolução das crianças com Síndrome de Down tem hoje. É só comparar com a evolução delas a 15 anos atrás. Mas isso se deu apenas por causa de profissionais que vão além dos livros.

Não, eu não estou dizendo para você jogar seus livros fora e ou queima-los. Pelo contrário. Para se trabalhar (em qualquer área) você tem que ter uma base. Ajuda e muito para saber aonde esta se acertando, e principalmente, aonde se esta errando. Mas para isso exige-se pensamento crítico, o que a maioria esmagadora não tem. E se você não tem, você fará dos livros a sua bíblia. Por isso o progresso é tão lento.

E sim Mion, você foi um dos escolhidos. Parabéns por saber usar isso da melhor forma possível.

Publicado em Diário, Escrevendo, Lendo e Escrevendo, Pensando e Escrevendo, Sentindo e Escrevendo

Ronaldinho Gaúcho ganha a medalha Machado de Assis

Ronaldinho Gaúuho ganha a medalha Machado de AssisComo é que é? Ronaldinho Gaúcho ganha a medalha Machado de Assis???!!!

Eu sei, foi em 2011. Mas eu não sabia. Soube faz nem 10 minutos.

Mas na moral, como é que querem que eu seja patriota com um país que faz esse tipo de honraria descabida? Caralho, né?! É uma ofensa a TODOS amantes da leitura. É uma ofensa a Machado de Assis.

É triste saber que no país aonde se tem mais paisagens naturais no mundo, a artificialidade predomina.

Publicado em Diário, Escrevendo, Lendo e Escrevendo, Pensando e Escrevendo, Sentindo e Escrevendo

Pronto, falei! – 14

coração quebra cabeçaPor que as mulheres reclamam que os homens não querem saber de compromisso?

Primeiro de tudo, temos que lembrar que vivemos em um mundo onde a maioria esmagadora é machista. Tantos homens machistas e mulheres machistas. Então, diante disso, é muito mais fácil apontar o dedo na cara de um homem machista (que foi criado por uma mãe e  ou um pai machista) e acusá-lo de que ele não quer compromisso. Mas a pergunta certa não e se ele quer, mas se ele sabe o que isso significa. E a mulher que aponta o dedo ao homem, também é machista.

Relacionamento é algo tão difícil, que muitas pessoas aprenderam em casa que é melhor não tê-los.

Um fator importante é a frieza em que se vive hoje em dia. Vivemos em uma sociedade capitalista aonde quem esta inserido nela, tem que ganhar dinheiro de alguma forma. E com a internet e a velocidade que anda as coisas atualmente, não se tem tempo para outra coisa, além de trabalhar e ganhar dinheiro para sustentar as poucas famílias ricas do país. Relacionamento ficou em 2º ou até 3º plano.

Atualmente, a velocidade da internet esta diretamente ligada com a duração dos relacionamentos amorosos. Isso porque estamos na era de 140 caracteres. Falar mais do que isso é perda de tempo. E a falta de diálogo gera conflito, e nos dias de hoje, o que menos se quer e se tem tempo é para conflito. Vivemos no momento da falta de paciência, que também esta diretamente ligada à velocidade da internet.

Outro ponto importante é a COMPATIBILIDADE. Relacionamento sério se encontra em alguém sério, responsável com ele mesmo e com o outro. Se esta difícil? Demais da conta. Mas se esta difícil para as mulheres que querem relacionamento, te garanto, para os homens que querem relacionamento, está tão difícil quanto!

Publicado em Diário, Escrevendo, Lendo e Escrevendo, Pensando e Escrevendo

Ditadura/Educação/Manipulação

NOSSA EDUCAÇÃO EM BOA MÃOEu fico bem triste quando vejo posts defendendo a ditadura, com o único parágrafo de defesa o aumento de investimento na educação.

É quase obviou que na ditadura o foco seria a educação. Mas qual educação? O ensino militar é bem qualificado né? Tem na sua grade de ensino Socialismo, Filosofia… Aaaaa não? Não tinha, né? Sabe porque? Porque eles não queriam que o povo pensasse. E nada melhor do que ensinar a não pensar do que na escola, né?

Eu fico bem triste mesmo, pois temos Paulo Freire como um exemplo de real modificação na educação, e não uma forma de governo de manipular o povo.

Não leia apenas Google. Ele também manipula o que você lê.

Publicado em Diário, Escrevendo, Lendo e Escrevendo, Pensando e Escrevendo, Sentindo e Escrevendo

Diretora é espancada por um aluno, mas o ibope todo é de um pastor que só representa ovelhas ingênuas

Diretora da Escola Municipal João KopkeEu gostaria muito de saber porque não li nada no Facebook sobre a Diretora da Escola Municipal João Kopke, em Piedade, Rio de Janeiro, espancada por um aluno de 15 anos.

“Ele me deu uma ‘banda’ e um soco. Eu senti o rosto e me encolhi, para o tórax. Pensei que nunca mais acabaria. Sei que ele xingava, mas sou incapaz de lembrar. Era como se eu não escutasse nada. Quando conseguiram tirá-lo de cima de mim, tive medo de levantar, porque ele ainda estava ali, e meu sangue, no chão.”

Como assim ninguém fala sobre isso, e o ibope todo é de um pastor que só representa ovelhas ingênuas, e quem o defende é um outro pastor que veio no mesmo pacote estragado? Claro que temos que reagir ao pastor dos direitos racistas e homofóbicos, digo, dos direitos humanos. Não disse que temos que ignorar. Mas se coloca tanta energia nisso, que não se vê mais nada além.

Finalizo minha tristeza e indignação com a carta escrita pela diretora da escola municipal João Kopke, Leila Soares, em seu Facebook:

Quantas vezes nos indignamos quando sabemos de casos de agressões a colegas, profissionais como nós. Mas não nos indignamos o suficiente por acharmos que ainda está muito distante…
De repente, chega a nós.
O corpo dói. Mas a dor vai passando com gelo, analgésico, remédios…
O coração, este fica tão apertado que parece que sobra espaço em torno dele de tão pequeno. Este espaço é preenchido com dor. Que não tem remédio.
A alma fica endurecida. Parece que sai do nosso corpo…
A pele dói. O sangue circula doendo. Os membros movem-se doendo.
Perdemos o chão. Não temos onde nos agarrar.
Só o carinho dos amigos (conhecidos ou não) é que nos conforta.
Sofremos nós, nossos parentes, nossos amigos, nossos companheiros.
Sofre uma sociedade inteira que vive temerosa porque não temos quem nos proteja.
O agressor sai de cabeça erguida, olhando para trás e rindo.
Não só do agredido, mas de cada um de nós.
Ri daquele que foi empurrado, xingado, ameaçado, chutado, socado.
Ri daquele que o tirou e tentou mostrá-lo o erro.
Ri do erro…
Ri de quem não deveria mais permitir o erro.
Ri da sociedade que fica refém enquanto ele continuará empurrando, xingando, ameaçando, chutando, socando…
Ri do sangue que escorreu, do rosto que machucou, da alma que feriu.
Apenas sai, impune, e olha para trás, e ri.
Para mais adiante deixar refém mais muitos.
Quem somos nós, Educadores?
Pois eu sei quem somos nós:
Somos aqueles de quem ri o que sai impune, olhando para trás e rindo.
Será que serei só mais uma?
Ou a última?